Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin

Não é de hoje que o bitcoin vem ganhando espaço no mercado financeiro, no entanto, nem sempre foi assim. Houve tempo em que falar sobre a moeda digital era o mesmo que falar sobre golpes, tendo em vista que muitos esquemas de pirâmide envolvendo criptomoedas já foram desmascarados. 

Mas de fato existe o investimento em bitcoin e é um dos que mais tem dado retorno financeiro no mundo. Prova disso é que 3 jovens ficaram ricos investindo na moeda digital e começaram fazendo isso de forma despretensiosa. No final das contas, acabaram se tornando milionários.

ANÚNCIO
Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

3. Erik Finman 

Erik Finman, hoje jovem de 22 anos, da cidade norte-americana Idaho, começou a vida de investidor ainda na pré-adolescência. Aos 12 anos, o garoto recebeu US$ 1 mil (o que equivaleria a mais de R$ 5 mil) de presente da sua avó. Com esse dinheiro, ele decidiu investir em bitcoin

Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

Depois que o seu irmão mais velho lhe contou sobre a moeda digital, Erik comprou 100 unidades de bitcoin. Com esse investimento, Erik transformou seus US$ 1 mil em US$ 100 mil em sua primeira operação. Aos 15 anos de idade, deslumbrado com o universo das finanças, o garoto queria interromper os estudos, mas os pais não deixaram. 

Garoto do bitcoin 

Então, foi quando Erik propôs aos pais que se ficasse milionário antes dos 18 anos não precisaria fazer faculdade. Depois de tentar negociar, os pais de Erik concordaram com a proposta, afinal, no fundo acreditavam que não passava de uma fase da adolescência. 

ANÚNCIO

Bom, eles não contavam que aos 16 anos o filho ficaria conhecido nos EUA como o “Bitcoin boy” ou “Garoto do bitcoin”, em português. De 2012, que foi o ano que Erik começou a investir no ativo, até 2018 ele comprou 403 unidades o que deu a ele US$ 1,5 milhão em bitcoin.

Por onde anda Erik hoje? 

Atualmente, Erik não é mais investidor em bitcoin. Em uma entrevista ao Cointelegraph, realizada em 2020, o milionário declarou que o ambiente de investimento da moeda digital mudou significativamente desde quando ele começou a investir. 

ANÚNCIO

Para Finman, quando o bitcoin foi lançado realmente era uma alternativa incrível pois era tecnologia de ponta. Entretanto, hoje em dia o investidor acredita que a moeda poderá desaparecer principalmente por disputas internas da organização do bitcoin. 

2. Eddy Zillan 

Em 2015, Eddy Zillan era um adolescente de 15 anos que morava na cidade de Ohio, nos Estados Unidos. Naquele ano, o bitcoin já valia US$ 216 o que fez muita gente voltar os olhos para esse investimento. 

Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

Após 3 anos que Erik Finman ficou famoso como o Garoto do bitcoin, outras pessoas começaram a ganhar dinheiro com a moeda digital. Apesar do crescimento na procura pela criptomoeda, Eddy notou que ainda assim era uma ótima oportunidade para fazer dinheiro. 

Por isso, arriscou investindo tudo o que tinha em sua poupança e dos valores que juntou das aulas de tênis. Essas economistas guardadas durante 12 meses deram um total de US$ 12 mil, que investidos em bitcoin viraram US$ 350 mil. 

História de sucesso 

Em entrevista ao Business Insider, Eddy declarou que em 2015 não tinha muito ensino sobre como investir em bitcoin. Então, precisou confiar na sua intuição e aprender na prática como ganhar dinheiro neste mercado.

Ainda acrescentou que não tinha com quem aprender. Naquela época não existia nem sequer investidores youtubers ensinando como fazer. Desde então Eddy seguiu investindo em criptomoedas, o que lhe resultou no ganho de R$ 1 milhão em bitcoin em razão da alta nos preços desses ativos.

Próximos passos

Os planos de Eddy é aumentar os investimentos, prova disso é que até hoje ele ampliou suas aplicações para mais de US$ 12 mil. Em meio a este crescimento, o jovem afirmou que pretende expandir a comunidade digital para que o público possa falar abertamente sobre suas experiências neste mercado. 

Com esse sucesso, o norte-americano já se auto intitula como “O Lobo Cripto Street” nas redes sociais. O retorno financeiro dos investimentos renderam a Eddy três carros de luxo além de outros bens. Também, ele abriu sua própria empresa de consultoria para investidores iniciais, a Cryptocurrency Financial. 

1. Kristoffer Koch

Em 2009, Kristoffer Koch, de Oslo, Noruega, assim como os outros investidores citados, começou a comprar bitcoins. Na época ele seguia a profissão de engenheiro eletricista, mas tentou algo novo no mundo dos investimentos.

Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

Um detalhe peculiar na história do norueguês é que sua namorada reclamava que ele gastava muito dinheiro com besteiras. Inclusive, quando Kristoffer comprou moedas digitais sua parceira reclamou do negócio. 

O jogo começou a virar quando o jovem gastou apenas US$ 20 para adquirir 5 mil unidades de bitcoin. No entanto, ele só lembrou do investimento 4 anos depois por causa das notícias que viu na televisão sobre o aumento do ativo. 

Como ele ficou milionário 

O investimento feito por Kristoffer foi tão despretensioso que ele nem sequer se lembrava da senha do acesso à plataforma. Quando conferiu o rendimento da aplicação que tinha feito há 4 anos atrás, o jovem percebeu que estava nada mais e nada menos que milionário.

O investimento de R$ 20 deu a ele um retorno de US$ 890 mil ( cerca de R$ 5 milhões nos dias de hoje). Diferente de Eddy e Erik, Kristoffer não se manteve como um investidor conhecido. Não se sabe ao certo se ele continuou investindo em bitcoin.

Conselhos de Erik Finman para jovens investidores 

Apesar de não ter sido o jovem mais rico na época do seu primeiro investimento, Erik Finman se manteve conhecido pelos investidores do mercado de criptacoin pela sua expertise quando tinha apenas 15 anos de idade. 

Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

Anos se passaram, mas Finman continuou compartilhando suas experiências com o público ensinando outros jovens que têm interesse em aprender a investir neste mercado. Lembrando que o bitcoin é um investimento de renda variável, o que torna a sua dinâmica ainda mais complexa. 

Encontre algo que você é bom 

Há 3 anos atrás, Erik aconselhou via Twitter que é fundamental para os jovens encontrar algo em que eles sejam bons. Para que assim encontre uma maneira de ganhar dinheiro fazer isso. Segundo ele, ter um fluxo de renda extra possibilita que os jovens comecem a investir mais cedo. 

Em entrevista à Forbes, Finman confessou que o seu interesse por política despertou seu interesse pelo bitcoin. Através deste ativo, ele declarou ter visto uma maneira de transcender o sistema financeiro, o que inclui Wall Street. 

Acredite, o bitcoin é real 

Erik é um grande defensor do mercado de criptoativos. Prova disso é que ele contestou a alegação de muitas pessoas sobre o bitcoin não ser real, mas sim números na tele de um computador. Em resposta, o jovem declarou que, se pensar por esse lado, os dólares em conta também são apenas números em uma tela. 

Finman afirmou que o bitcoin é real e o que é mais atrativo nesse investimento é que jovens têm a chance de se tornarem ricos. Ele chegou a fazer uma comparação com Wall Street, em que a maioria são pessoas de idade que ficam ricas. 

Comece a investir cedo 

Uma das frases mais ditas por Erik Frinman é a importância dos jovens começarem a investir cedo. O milionário é um dos maiores incentivadores, justamente por ter começado aos 15 anos com a US$ 1 mil dados pela sua avó.

Em uma de suas entrevistas, o jovem afirmou que o bitcoin pode ser um dos caminhos mais rápidos para os jovens ficarem ricos. Isso porque as moedas digitais equivalem a maior transferência de riqueza de hoje em dia. 

Curiosidade sobre o bitcoin 

O bitcoin continua sendo um mistério para muita gente. Apesar de anos terem se passado desde os investimentos de sucesso dos jovens Kristoffer Koch, Eddy Zillan e Erik Finman, o conhecimento sobre o mercado de moedas digitais continua sendo pequeno.

Esses 3 jovens ficaram realmente ricos com bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

Como resultado dessa ausência de ensino, muitas pessoas acreditam que o bitcoin sempre se trata de golpe. De fato é uma aplicação de alto risco, mas não está ligada à ilegalidades ou esquema de pirâmides. Confira algumas curiosidades.

Afinal, o que é o bitcoin?

O bitcoin é a principal moeda digital do mercado. O seu criador, Satoshi Nakamoto, define o ativo como sendo um dinheiro eletrônico que, assim como as demais, é utilizada para compras e transações do dia a dia. Porém, ela tem diferenças da moeda física que aquela que é palpável. 

Como funciona 

Pela ausência de regulamentação, os bancos não fazem uma intermediação nas operações como compras no supermercado. Ou seja, não existe uma instituição que valide o bitcoin e garanta as transações com a moeda. 

Isso significa que o investidor pode transferir para outra pessoa o bitcoin, sem precisar de um banco e sem a fiscalização do governo. É aqui que muita gente questiona se a falta de burocracia é prejudicial à segurança. 

O que é a blockchain?

Apesar da ausência de instituições impondo regras no investimento de bitcoin, a moeda conta com o blochain. A blockchain é uma rede descentralizada que rastreia todas as transações do bitcoin

É como se fosse uma cadeia que armazena todos os registros de transações e que garante ao investidor que esses dados não serão violados. Pelo fato desta rede não estar centralizada em lugar algum, isso dificulta a possibilidade de invasão.