Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame

Os jogos de videogame se tornaram febre principalmente entre crianças e jovens desde a década de 70. Nos últimos anos, os games se reinventaram com a tecnologia passando a existir até mesmo campeonatos. Alguns dos jogos populares entre a garotada são Minecraft, Fortnite e GTA. 

Parece mesmo que a geração Mario e Luigi ficou para trás. Os games de embate e de sobrevivência são as modalidades em alta hoje em dia. Agora, imagina parar atrás das grades por conta de jogo? Pois é, isso existiu. Confira quem foram os 5 jovens que foram presos por jogar videogame.

ANÚNCIO
Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame
Fonte: (Reprodução/Internet)

Pokémon Go 

Ruslan Sokolovsky é um youtuber russo que foi preso em setembro de 2016, após publicar vídeo jogando Pokémon Go dentro da igreja. Provavelmente, você deve estar se perguntando “como assim?”. A resposta é que em algumas cidades da Rússia existe uma proibição legal de usar celular dentro do templo religiosos. 

Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame
Fonte: (Reprodução/Internet)

A filmagem feita pelo youtuber ocorreu dentro da igreja ortodoxa de Todos os Santos, situada em Yekaterinburg. Quem joga o Pokémon Go sabe que o desafio é encontrar os personagens explorando lugares na rua. Acontece que Rulan foi fazer a caçar Pokémons dentro da igreja, o que chamou a atenção da Justiça russa. 

Sabendo dessa proibição, Ruslan fez um ato de protesto contra essa legislação. Depois do jovem postar o vídeo no seu canal no Youtube, a polícia local começou a investigar. O youtuber foi preso e acusado por crime de insulto a religiões e de incitação ao ódio, sendo condenado a três anos e meio de prisão. 

ANÚNCIO

Igreja se manifesta sobre ocorrido 

Vladimir Legoyda, porta-voz da igreja naquela época, declarou que a prisão e a condenação de Ruslan foram resultado de uma provocação. Segundo o líder religioso, o jovem não era uma pessoa comum que jogou por acaso no templo religioso, mas se tratava de um youtuber conhecido na região. 

Em 2016, a prisão de Ruslan gerou muita polêmica no país, levantando inclusive protestos no Twitter. Nesse sentido, Jaroslav Nilov do Comitê de Assuntos Religiosos da Rússia afirmou que a polícia precisaria provar que o jovem feriu a lei anti-blasfêmia. Para Jaroslav, a prisão era desnecessária tendo em vista que pegar Pokémon na igreja não insulta religiões

Febre Pokémon Go

É inegável que o assunto deu o que falar, não é mesmo? Mas, afinal, o que está por trás do vício dos jovens no jogo Pokémon Go? Como o próprio nome já diz, o Pokémon Go vem do desenho japonês Pokémon que ficou conhecido mundialmente no final dos anos 90. Em 2016 o game estourou entre os jovens, as crianças e até mesmo adultos. 

ANÚNCIO

O jogo foi desenvolvido usando a tecnologia de realidade aumentada, permitindo com que os gamers usem a câmera do celular para captar um personagem. Para se dar bem no Pokémon Go, os jogadores precisam se aventurar pela cidade e fazer uma verdadeira caça aos monstros.

Minecraft

Minecraft também é um dos jogos mais conhecidos entre a garotada. Nos Estados Unidos, o game virou uma verdadeira febre principalmente pelo fato dele poder ser jogado com amigos e colegas. No entanto, a diversão acabou em prisão para um menino de 15 anos

Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame
Fonte: (Reprodução/Internet)

Enquanto o menino jogava Minecraft, ele fazia uma denúncia falsa para a polícia, o famoso trote. O objetivo do garoto era levar os policiais até a casa do seu adversário no jogo, para poder distraí-lo e ganhar a partida. 

A tática até deu certo num primeiro momento, mas a polícia identificou que se tratava de um trote, o que é um crime nos EUA. O garoto foi acusado de Swatting, que é quando alguém aciona a polícia americana alegando a ocorrência de um crime grave.  

O que o Swatting  tem a ver com games?

Nos EUA, quando a polícia recebe uma denúncia grave a organização envia unidades policiais de armas e táticas especiais, também conhecidas como SWAT. Com a incidência de trotes feitos por apostas de games, a Justiça americana intitulou a prática como Swatting. 

Esse foi o crime cometido pelo garoto que jogava Minecraft. Outros casos também já foram relatados de jovens que ligaram para a polícia alegando estar refém de algum criminoso ou até mesmo alerta de terrorismo. 

Gamer é preso na Califórnia

Tyler Barris, de Los Angeles, foi outro jovem preso por Swatting. Em 2017, ele ligou para a polícia declarando que teria atirado em seu próprio pai e que estaria mantendo o restante da família como refém. 

Enquanto jogava Call of Duty, ele entrou numa disputa com os demais jogadores. O mais grave foi que Tyler enviou a localização da casa de uma pessoa inocente que acabou sendo morta pelos policiais. Como consequência, o norte-americano foi condenado a 20 anos de prisão em 2019.

GTA

O GTA é um jogo de ação que foi duramente criticado desde o seu lançamento. O game envolve perseguição policial, roubo, furtos e até mesmo homicídio. Com esse contexto foi considerado um dos jogos mais realistas e violentos, se tornando um verdadeiro terror para os pais de jovens e adolescentes. 

Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame
Fonte: (Reprodução/Internet)

Em 2013, um fã do game decidiu viver o GTA ao vivo e a cores. O rapaz roubou um caminhão, sequestrou uma mulher e começou a dirigir em alta velocidade pelas pistas de Los Angeles. Depois de muita perseguição, os policiais conseguiram detê-lo.

O mais interessante foi a justificativa do rapaz para cometer todos esses delitos. O jovem se defendeu alegando que não teve culpa, mas que teve essas práticas porque foi hipnotizado pelo GTA 5. 

Outros jovens presos jogando GTA

Em 2003, um adolescente americano chamado Devin Moore foi preso após roubar um carro. O rapaz não tinha passagem pela polícia, o que facilitaria ele ser solto posteriormente. No entanto, Devin pegou a arma de um agente e atirou em dois policiais. Ainda tentou fugir roubando uma viatura policial, porém foi capturado.

O outro caso ocorreu em Tennessee, também nos EUA. Dois irmãos adolescentes fissurados pelo GTA decidiram recriar as cenas do jogo na vida real. Eles pegaram uma arma e atiraram de forma aleatória em pessoas na rua, matando duas pessoas. Resumo da história: os irmãos foram presos.

Chavista Attack 

Em 2017, Leonardo Quintero, um jovem venezuelano, foi acusado de incitar o ódio às autoridades do governo da Venezuela. Segundo as investigações, ele teria desenvolvido o jogo que Chavista Attack que tem como o principal objetivo assassinar partidários bem como impedi-los de governar o país. 

Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame
Fonte:(Reprodução/Youtube Canal Top Melhores)

As autoridades entenderam que o game passava a ideia de que era preciso se revoltar contra o governo venezuelo. Assim, Quintero foi detido pelo Serviço de Inteligência (Sebin), em Ciudad Bolívar. Na época, as especulações eram de que Chavista Attack teria sido financiado por um amigo do até então presidente do Parlamento, Julio Borges.

Fortnite 

Sem dúvidas, o jogo que mais viralizou nos últimos tempos foi o game de battle royale Fortnite se tornando o queridinho do público infanto-juvenil. No entanto, nem tudo é diversão no game que é um dos mais jogados do mundo. 

Conheça 5 jovens que foram presos por jogar videogame
Fonte: (Reprodução/Internet)

Em 2017, a Epic Games, a empresa que produz o jogo, foi levou à justiça um jovem de 14 anos. O garoto foi acusado de trapacear no Fortnite usando um software que fazia com que ele acertasse todos os tiros nas batalhas, sem deixar escapar um sequer. 

Na época, a Epic Games declarou que a postura do garoto poderia gerar prejuízos financeiros à empresa  além de prejudicar a dinâmica do jogo e os demais simpatizantes do game. 

Epic games desperta a ira de uma mãe 

Em meio ao processo, a mãe do jovem ficou irritada com as alegações da Epic Games fazendo com que ela se pronunciasse em público sobre o ocorrido. Para ela, a empresa estaria fazendo seu filho de bote expiatório e que o alvo certo não seria o jovem de 14 anos. 

A mãe do rapaz afirmou que os verdadeiros culpados seriam as páginas da internet que vendem esse tipo de programa para “manipular” o game. Também, ela declarou que o seu filho era apenas um jogador do Fortnite e não o desenvolvedor do software de trapaça. 

Jogo é comparado com droga 

Em 2019,  o jornal Global News publicou parte de um processo movido contra a Epic Games no Canadá alegando que a companhia teria criado um jogo viciante demais, o Fortnite. Segundo a ação, alguns usuários do game já chegaram a procurar ajuda para lidar com o vício. 

O documento apontou que o jogo gera consequências ruins na vida dos usuários como não tomar ganho ou até mesmo não comer. No processo, o autor comparou que jogar Fortnite é semelhante a usar cocaína

Quais são os jogos mais jogados do mundo?

Quando se trata de fantasia e realidade é preciso saber separar os mundos, não é mesmo? Afinal, ninguém quer entrar na lista de jovens presos por jogar videogame. Tirando essa peculiaridade, a verdade é que os games estão cada vez mais atrativos, tornando os momentos de lazer ainda mais divertidos. 

Prova disso é que ano após o ano o número de pessoas que jogam qualquer tipo de game seja no celular, computador ou videogame tem crescido. Em 2020, alguns games se destacaram como os 10 mais jogados no mundo inteiro. Veja só:

  • 1º Fortnite;
  • 2º Minecraft;
  • 3º Free Firet;
  • 4º League of Legends ou LOL;
  • 5º Call of Duty;
  • 6º PlayerUnknown’s Battlegrounds;
  • 7º Dota 2;
  • 8º Roblox;
  • 9º World of Tanks;
  • 10º CrossFire.